Renda | Tecnologias Sociais | Transforma! - Rede de Tecnologias Sociais

Renda

Renda

Reciclagem Com Cidadania: Formação De Associação De Catadores Ecológicos

Associação dos Agentes Ecológicos de Santa Rita

A tecnologia metodológica de trabalho associativo e organizativo para catadores de recicláveis, buscando melhoria das condições de trabalho do catadores e aumento dos ganhos mensais, com distribuição justa dos recursos angariados com a venda de recicláveis.

Temas: Renda Meio ambiente Ver mais

Reciclagem: Oportunidade De Transformação Social

Verde Vida Programa Oficina Educativa

O Verde Vida Programa Oficina Educativa, da cidade de Chapecó, SC, é uma associação com fins não econômicos, coleta recicláveis, separa, vende, para viabilizar recursos e atender adolescentes em situação de risco. Além de colaborar com o meio ambiente, gera efetiva transformação social e evita custos para o poder público. Possui forte interação com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, a Sustentabilidade está presente em todas as suas iniciativas, atua como um verdadeiro Bioma.

Temas: Renda Meio ambiente Ver mais

Rede Bodega De Comercialização Solidária

Cáritas Brasileira Regional Ceará

A Rede Bodega é uma Tecnologia Social constituída pontos fixos de comercialização coletiva e autogestionária denominados BODEGAS, presente em quatro territórios do Ceará, Vale do Jaguaribe - Bodega Nordeste Vivo e Solidário; Ibiapaba - Budega do Povo; Região Norte - Bodega Arcos; Fortaleza e Região metropolitana: Budegama e Bodega da Vila Mundo. A Rede Bodega trabalha com 200 famílias diretamente, estimulando processos de organização, a produção agroecológica, o consumo responsável e a comercialização solidária, gerando trabalho e crescimento econômico.

Temas: Alimentação Renda Ver mais

Rede De Artesanato Da Floresta

Casa do Rio

Tecnologia para o empoderamento e emancipação socioeconômica de mulheres de zonas rurais da Amazônia e sua inclusão na economia local,por meio da salvaguarda e da releitura das manualidades tradicionais de matriz indígena, estabelecendo pontes com a criação contemporânea como forma de inserção no mercado do design e moda. Uma TS participativa e inclusiva,que estimula a formação de redes e parcerias, possibilita a geração de trabalho e renda, promove troca de conhecimentos,difusão de informações, discussão de gênero e valorização do trabalho da mulher frente à família e à sociedade.Trabalha a cadeia da sociobiodiversidade sustentável,estimulando a conservação ambiental.

Temas: Meio ambiente Renda Ver mais

Rede De Cantinas Da Terra Do Meio

Associacao Dos Moradores da Reserva Extrativistas do Iriri - Amoreri

Processo de organização de povos ribeirinhos e indígenas para estruturar um sistema de comercialização de produtos extrativistas adequado à realidade da Terra do Meio (PA), região formada por diversas Áreas Protegidas, de difícil acesso e altos custos de transporte. Tendo em vista o isolamento geográfico das comunidades ribeirinhas e indígenas da Terra do Meio e as dificuldades que encontravam em estruturar a comercialização de seus diferentes produtos tradicionais da floresta em contratos mais justos, estabelecidos de forma transparente e coletiva, se organizaram nos últimos 6 anos em uma rede de cantinas, espalhadas em um território de mais de 8000000 de hectares de florestas.

Temas: Renda Meio ambiente Ver mais

Rede De Comércio Justo E Solidário

Fundação Luterana de Diaconia

Rede de comércio justo e solidário é uma articulação de empreendimentos econômicos solidários, promovendo a economia solidária, o comércio justo, a autonomia econômica e o empoderamento das mulheres. É uma iniciativa de fomento da economia solidária e da busca por relações comerciais socialmente solidárias, economicamente justas, duradouras e transparentes promovendo a geração de renda e a educação para o consumo responsável.

Temas: Educação Renda Ver mais

Rede De Economia Solidária E Feminista:redes E Sustentabilidade Para O Bem Viver

Guayí

Articulação e fortalecimento da Rede de Economia Solidária e Feminista (Resf), resultando em rede nacional que abrange 220 empreendimentos, compostos majoritariamente por mulheres em nove estados: RS, PR, SP, RJ, DF, PA, CE, RN e PE. Estes empreendimentos, reunidos em 25 redes por segmento e/ou arranjos econômicos locais/territoriais, estão mapeados na plataforma www.ecosolfeminista.com.br. Foram realizadas ações de qualificação técnica e produtiva, articulação institucional e incentivo à participação e ao protagonismo na construção da economia solidária, numa estratégia de apoio às iniciativas econômica das mulheres, fortalecimento produtivo de seus empreendimentos e desenvolvimento loc

Temas: Renda Educação Ver mais

Rede De Feiras Agroecológicas Do Piemonte Da Diamantina

COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA A AGRICULTURA FAMILIAR SUSTENTÁVEL DO PIEMONTE

As iniciativas de organização de grupos de agricultores/as vêm fortalecendo o território do Piemonte da Diamantina nos últimos anos. Um dos principais avanços neste sentido são as formações dos grupos de produção, consumo e comercialização de produtos agroecológicos e a efetivação da Rede de Feiras Agroecológicas. Atualmente essa Rede Feiras atende 10 municípios do Território e beneficia diretamente mais de 100 famílias. A metodologia utilizada na Rede de Feiras é a de fundo rotativo solidário e autogestão e conservação ambiental. Dessa forma os agricultores/as tem a autonomia de decisões e promovem o desenvolvimento socialmente justo, economicamente viável e ambientalmente correto.

Temas: Meio ambiente Renda Ver mais

Rede De Multiplicação De Materiais De Plantio De Mandioca Com Qualidade Genética E Fitossanitária - Reniva

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Mandioca e Fruticultura

A Rede de multiplicação e transferência de materiais propagativos de mandioca com qualidade genética e fitossanitária (Reniva) é uma concepção da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Mandioca e Fruticultura) que visa a produção em larga escala de materiais de plantio de mandioca com garantida sanidade vegetal, resistentes à seca e com identidade genética atestada, com foco no pequeno produtor rural. Criado em 2011 na Bahia, a Rede RENIVA visa solucionar uma das principais dificuldades dos pequenos produtores de mandioca – encontrar material propagativo (mudas, manivas -semente, miniestacas) com garantida qualidade para servir de lastro para a lavoura − e logo foi adotado pelo Plano Brasil sem Miséria (PBSM). A parceria estabelecida entre a Embrapa e o instituto Biofábrica da Bahia em torno do projeto gerou um protocolo inédito no mundo para produção de mudas mandioca em larga escala, devido a sua grande importância social por ser alternativa para pequenos produtores na geração de renda e segurança alimentar. O Projeto RENIVA apresentado, em 2011, à Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Mandioca e Derivados da Bahia, tornou-se uma das prioridades no planejamento estratégico, sendo adotado pelo governo do Estado da Bahia. Em maio de 2012, foi assinado, em Vitória da Conquista (BA), o termo de cooperação técnica entre os parceiros. No segundo semestre de 2011, a proposta do Reniva foi apresentada à Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Mandioca e Derivados da Bahia, tornando-se uma das prioridades no planejamento estratégico daquele fórum. Em seguida, iniciaram-se os entendimentos com a Seagri, que encampou a proposta, alinhando-a ao programa Vida Melhor, do governo estadual. Em maio de 2012, foi assinado, em Vitória da Conquista (BA), o termo de cooperação técnica entre os parceiros. São 11 estados contemplados pelo Reniva, que tem duração prevista de seis anos, entre eles: Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia, Minas Gerais e Tocantins. Somente na Bahia onde o projeto teve início, 11 territórios de identidade participam do projeto. O primeiro lote de manivas continha 13 mil mudas de duas variedades: BRS Mulatinha e BRS Formosa e foi entregue em novembro de 2014 para um produtor no assentamento do Caxá, em Marcionílio Souza (BA), onde saiu dos campos experimentais da Embrapa, já indexado, ou seja, comprovadamente isento de vírus, com alta qualidade genética e fitossanitária. Genética porque é produto de pesquisa e tem origem e identidade comprovadas, e fitossanitária porque apresenta sanidade vegetal. Quem lidera esse trabalho nos territórios e organiza os multiplicadores são os parceiros, com o suporte da Embrapa. RENIVA criou uma nova dinâmica no sistema produtivo da mandioca que a comercialização de materiais de plantio a exemplo de sistemas mais organizados como o das grandes culturas. Com isso, hoje em dia o pequeno produtor de mandioca pode ser treinado a desempenhar uma nova profissão, que o habilita a obter renda a partir da produção não somente das raízes mas simultaneamente da venda das hastes, com garantida sanidade vegetal e identidade genética comprovada. Nos momentos de secas extremas na Região NE, a oferta de materiais de plantio da mandioca desaparece por completo deixando os produtores de base familiar completamente desprovidos do insumo básico para a formação de seus campos de produção de mandioca, que é a maniva-semente. Reniva lança mão de metodologias que garantam a sanidade das manivas-semente simultaneamente a produção de materiais de plantio em quantidade suficiente, durante todo o ano, para que os interessados possam contar com mudas ou manivas ou miniestacas em quaisquer períodos. Isso garante renda extra aos maniveiros, com profissionalismo e em caráter duradouro e empreendedor. Para o meio ambiente o resultado é a formação de lavouras uniformes, sem falhas, com elevadas produtividades.

Temas: Renda Alimentação Ver mais

Rede De Viveiros De Mudas Nativas Do Vale Do Ribeira

Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

A Rede de Viveiros do Vale do Ribeira é uma iniciativa da UNESP, Instituto Florestal (IF), Cati e ITESP, que objetiva integrar e fortalecer viveiros comunitários e comerciais existentes na região. Normalmente, os agricultores e comunidades trabalham isoladamente e enfrentam dificuldades para atender à demanda crescente do mercado de plantas nativas, especialmente para compensação e recomposição florestal. Os viveiros encontram-se em localidades afastadas e com pouco acesso a serviços de telefonia e internet, o que dificulta a visibilidade dos mesmos no mercado. Trata-se, portanto, de uma iniciativa que inclui divulgação dos viveiros e fortalecimento das associações.

Temas: Renda Meio ambiente Ver mais

Fale Conosco