Meio ambiente | Tecnologias Sociais | Transforma! - Rede de Tecnologias Sociais

Meio ambiente

Meio ambiente

Plataforma Produzindo Certo: Promovendo A Produção Rural Responsável

Aliança da Terra

A Plataforma Produzindo Certo (PPC) é um sistema de gestão e monitoramento socioambiental aplicável a propriedades rurais independente do seu tamanho, produção ou localização. Essa tecnologia oferece ferramentas que auxiliam o produtor a adotar práticas que levam a sua propriedade a evoluir sob a ótica da sustentabilidade: ambiental, social e produtiva. A PPC também serve outros elos da cadeia produtiva (varejo e indústria) para monitorar e dar transparência ao desempenho socioambiental de fornecedores e, ao mesmo tempo, valorizar aqueles comprometidos com a produção responsável. A PPC conta com 1.000 propriedades no Brasil e 300 em outros países da América Latina, ou 5 milhões de hectar

Temas: Meio ambiente Educação Ver mais

Poço De Carbono Juruena

Associação de Desenvolvimento Rural de Juruena

Esta TS tem como objetivo central, demonstrar a viabilidade técnico-econômica de um projeto de Sequestro de carbono realizado através da implantação de sistemas agroflorestais – SAFs, que maximizem a geração de renda e a fixação do carbono no Município de Juruena, região noroeste do Estado.

Temas: Meio ambiente Renda Ver mais

Possíveis Empreendedores

Design Possível

Metodologia e formação técnica e empreendedora voltada para grupos produtivos de segmentos como artesanato e costura, compostos por pessoas em situação vulnerabilidade social. A formação leva em conta a realidade do grupo e é composta por módulos que desenvolvem técnica, produtos, preço, plano de negócios e coesão do grupo.

Temas: Renda Meio ambiente Ver mais

Poste De Luz Solar - Litro De Luz Brasil

Um Litro de Luz Brasil

O poste de luz solar da ONG Litro de Luz tem a função de iluminar áreas públicas de comunidades que não possuem possuem acesso à rede elétrica ou em casos em que ocorre queda de energia elétrica com frequência. A estrutura do poste é toda montada com canos pvc para facilitar a colocação de cimento para fixação no solo, e possibilitar a passagem de fiação elétrica. Dentro de uma caixa hermética acoplada ao corpo do poste, coloca-se a bateria e o circuito responsável pelo acionamento da lâmpada e pela transferência da energia elétrica que é captada pela placa solar para recarga da bateria. Finalmente, no topo é acoplada a placa solar e para a proteção do led é utilizada uma garrafa pet.

Temas: Energia Meio ambiente Ver mais

Primeira Carcinicultura Comunitária Com Licenciamento Ambiental Do Brasil

ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DOS CRIADORES DE CAMARÃO DE ICAPUÍ-ACCI

Um modelo literalment comunitário e coletivo, onde, tudo é de todos, tudo é feito por todos, tudo é feito coletivamente, tudo é dividido em partes iguais, independente do nível de escolaridade, da função que exerce, da posição no corpo institucional da entidade ou de qualquer que seja a situação

Temas: Renda Meio ambiente Ver mais

Produção De Tinta À Base De Terra Para Uso Em Pintura Imobiliária E Artesanato.

Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural

A tinta feita à base de solo, conhecida no ES como Cores da Terra, utiliza materiais de fácil manejo e obtenção, baixo custo e sustentáveis do ponto de vista ambiental, sendo preparada pela adição de cola branca à uma mistura de terra e água. Pode ser aplicada em paredes das residências, construções rurais, dentre outras possibilidades, incluindo a utilização em artesanato. Essa última tem sido a principal utilização da tecnologia por agricultores familiares que produzem artesanato como alternativa de renda, como também por artesãos e artistas plásticos dos municípios do interior capixaba, em cujas peças as tintas de terra tem sido utilizadas em substituição às tintas convencionais.

Temas: Renda Meio ambiente Ver mais

Produção Sustentável De Óleos Vegetais Aromáticos E Medicinais E Produtos Afins

Associação Vida Verde da Amazônia

A produção sustentável de óleos vegetais e cosméticos naturais tornou-se uma alternativa econômica para as mulheres da cidade de Silves no Amazonas e parceiros comunitários, aplicando e preservando, assim, seus conhecimentos tradicionais e populares sobre o manejo de plantas nativas.

Temas: Renda Meio ambiente Ver mais

Programa Catavida

Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo

Cert. em 2011 e 2013. Tecnologia focada na cooperação como estratégia de inclusão social, especialmente no tocante à geração de trabalho e renda de trabalhadores/catadores de materiais recicláveis no município de Novo Hamburgo/RS. O objetivo principal é a inclusão social dos trabalhadores e trabalhadoras, que embora promovam significativo impacto econômico e ambiental através do seu trabalho, por vezes são excluídos da sociedade. Atualmente há 100 catadores vinculados ao Programa, dos quais mais de 40% são mulheres, por vezes as únicas responsáveis pela renda familiar. Além de geração de renda e inclusão social, a reciclagem promove a sustentabilidade ambiental no município.

Temas: Meio ambiente Renda Ver mais

Programa Da Castanha

Pacto das Aguas - Elaboraçao e Desenvolvimento de Projetos Socio Ambientais

O programa da castanha consiste em formar uma rede de parceiros em comunidades tradicionais e indígenas que desenvolvem trabalho de geração de renda de forma sustentável, sobretudo com a castanha-do-Brasil e a seringa. Essa rede se articula na busca do mercado institucional e do mercado justo para que a venda desses produtos, em escala, seja alcançada com preços justos. Dessa forma, inibe-se a venda dos produtos florestais não-madeireiros para atravessadores ao mesmo tempo que estimula as populações a trabalharem com a lógica da floresta em pé, que por sua vez também estimula a permanência da juventude nas terras indígenas e reservas extrativistas.

Temas: Renda Meio ambiente Ver mais

Programa De Coleta Seletiva, Nem Tudo É Lixo

Município de Santa Terezinha de Itaipu

O Programa de Coleta Seletiva, nem tudo é lixo foi criado em 2004, esta iniciativa implementada pelo município de Santa Terezinha de Itaipu foi reestruturada em 2014, através de uma simples organização de coleta e divulgações. Antes da reestruturação do programa os catadores coletavam cerca de 30 tonelada de materiais ao mês, já no de 2014 a média passou para 110 toneladas/mês, chegando ao índice de 85 % da participação da população na separação dos materiais recicláveis gerados no município. A renda média dos catadores antes do projeto era de 450,00 reais, agora passou para 1.300,00 por catador ao mês. Além disso aumentou 40% a vida útil do Aterro Sanitário.

Temas: Meio ambiente Renda Ver mais

Fale Conosco