Alimentação

Alimentação

Promovendo Saúde E Segurança Alimentar Com Grupos De Saúde Comunitária

Instituição Sinodal de Assistência Educação e Cultura

As atividades dos Grupos de Saúde Comunitária envolvem mulheres de comunidades rurais e urbanas e agentes comunitários de saúde, com reuniões mensais ou bimensal. Tem por objetivo melhorar a qualidade de vida das famílias através da segurança e soberania alimentar e nutricional, saúde preventiva, resgate do saber popular sobre as plantas medicinais, agroecologia e farmácia caseira. São realizados planejamentos participativos, com levantamento de temas e necessidades específicas de cada grupo. A partir deste são elaborados os materiais formativos e oficinas práticas a serem desenvolvidos ao longo do ano, retornando com avaliação e planejamento para os temas do próximo período.

Temas: Alimentação Saúde Ver mais

Prosa Rural – O Programa De Rádio Da Embrapa

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Informação Tecnológica

Programa semanal com 15 minutos de duração. Divulga o desenvolvimento rural sustentável, principalmente pesquisas que têm aplicação no dia a dia do pequeno produtor. Retransmitido por mais de 1.300 rádios comunitárias, comerciais e educativas das regiões Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Temas: Alimentação Renda Ver mais

Quintais Orgânicos De Frutas

Embrapa Clima Temperado

O projeto busca contribuir com a sustentabilidade social, econômica e ambiental de públicos em situação de vulnerabilidade e de risco social, econômico e alimentar, principalmente agricultores familiares, assentados da reforma agrária, comunidades indígenas, quilombolas, alunos de escolas rurais e urbanas e instituições assistencialistas. Privilegia técnica conceitualmente os princípios da produção de base ecológica, abordando questões culturais, étnicas, ambientais, alimentares, econômicas e medicinais. O Quintal Orgânico é composto por um conjunto de 20 espécies de frutas de clima temperado, que incluem pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja-do-rio-grande, araçá amarelo e vermelho, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabiju, araticum, uvaia, videira, jabuticaba, guabiroba e butiá, selecionadas em função de suas características nutricionais e funcionais, sendo cinco plantas de cada espécie. Além das espécies frutíferas, também estão inclusas cultivares de feijão, milho, batata doce e uma forrageira, bem como 12 espécies de plantas medicinais, totalizando 38 espécies diferentes. As tecnologias desenvolvidas de implantação e manutenção dos Quintais, assim como o conhecimento das propriedades funcionais dos alimentos, processo de verticalização ou transformação e agregação de valor aos alimentos deverão promover a inclusão social de beneficiários, bem como, viabilizar a geração de emprego e renda. Cada Quintal Orgânico constitui uma unidade demonstrativa ou de transferência de tecnologia dos produtos, processos e serviços gerados pela Embrapa.

Temas: Alimentação Ver mais

Quintais Produtivos Agroecológicos

Associação de Apoio ao Desenvolvimento Social Sustentável - Mandacaru

O quintal Produtivo Agroecológico é uma tecnologia de fácil replicação e possibilidade de ampliação conforme disponibilidade de espaço e recursos (modular), utilizamos espaçamento de 30mx30m, com grande diversidade de culturas agrícolas (utilizando mudas de Acerola, Pinha, Pitanga, Caju, Goiaba, Graviola, Banana, Abacaxi e Mamão; Manivas de Aipim; milho, variedade com mais de 10 tipos de hortaliças, abóbora, pimenta em sementes e ainda mudas de essências florestais e sementes de plantas medicinais), foi fornecido adubo orgânico (esterco) e orientado a produção de compostagem, defensivos e fertilizantes naturais.

Temas: Alimentação Renda Ver mais

Quintais Produtivos Agroecológicos Alternativa Que Gera Vida E Renda

Instituto Cultural Boa Esperança

Agroecologia e gênero indicam como a relação gênero, meio ambiente e agricultura é solo fértil para pensar-agir em prol do feminismo como expressão de uma emancipação produtiva libertária. As mulheres têm muito a dizer sobre suas experiências e sobre as possibilidades de articulação dessas vivências com as políticas públicas. Esse caminho foi aberto por elas e continua sendo “feito ao caminhar”. Considerando as suas diferentes realidades, a necessidade de promover a igualdade de gênero e o combate a todas as formas de opressão, estimulamos a inserção produtiva, mediante a formalização da presença da mulher, através do empreendedorismo solidário inibindo a informalidade.

Temas: Renda Alimentação Ver mais

Reciclar: Menos Lixo, Mais Segurança Alimentar

Prefeitura Municipal de Glaucilândia

Esta tecnologia social tem como princípio a limpeza dos quintais através da coleta seletiva de resíduos sólidos (metal, plástico, ferro velho, papelão) e óleo saturado proporcionando uma destinação correta dos resíduos coletados e em contrapartida promove a troca destes resíduos por mudas frutíferas, pintinhos ou sementes de hortaliças. Conscientiza os agricultores, promove a produção de alimentos a custo zero e a segurança alimentar, proporciona a diversificação de alimentos no quintal, melhora a renda, diminui focos de dengue, acidentes domésticos, mortalidade de animais pela ingestão de plástico e a contaminação do lençol freático e leitos dos córregos e rios.

Temas: Alimentação Meio ambiente Ver mais

Rede Bodega De Comercialização Solidária

Cáritas Brasileira Regional Ceará

A Rede Bodega é uma Tecnologia Social constituída pontos fixos de comercialização coletiva e autogestionária denominados BODEGAS, presente em quatro territórios do Ceará, Vale do Jaguaribe - Bodega Nordeste Vivo e Solidário; Ibiapaba - Budega do Povo; Região Norte - Bodega Arcos; Fortaleza e Região metropolitana: Budegama e Bodega da Vila Mundo. A Rede Bodega trabalha com 200 famílias diretamente, estimulando processos de organização, a produção agroecológica, o consumo responsável e a comercialização solidária, gerando trabalho e crescimento econômico.

Temas: Alimentação Renda Ver mais

Rede De Agroecologia Povos Da Mata

Associação Povos da Mata Atlântica do Sul da Bahia de Certificação Participativa

O Sistema Participativo de Garantia envolve um processo horizontal de avaliação da conformidade, no qual a decisão é compartilhada entre todos os participantes, isto é, ocorre a instituição de um poder compartilhado. As famílias envolvidas nesse processo são chamadas a terem pensamento e voz ativa, a serem colaborativas para que a rede se estruture e que a certificação participativa tenha credibilidade com respeito social, cultural e ambiental. É assim um espaço de articulação estruturada em rede de agricultores familiares, quilombolas, assentamentos, reservas indígenas, e pessoas envolvidas e simpáticas com a produção, processamento, comercialização e consumo de alimentos agroecologicos

Temas: Alimentação Meio ambiente Ver mais

Rede Que Fortalece A Produção De Algodão Agroecológico E De Alimentos Na Paraíba

Rede Borborema de Agroecologia

Foi a produção do algodão agroecológico que estimulou os agricultores familiares a fundar o a Rede Borborema de Agroecologia (RBA). Esta associação tem como principal objetivo organizar os agricultores para desenvolver as atividades de certificação orgânica participativa. Durante todo seu processo de constituição e formação a RBA contou com a parceria das instituições ARRIBAÇÃ, EMBRAPA Algodão, Prefeitura Municipal de Remígio. Por isso, denominamos essa tecnologia social como uma Rede que fortalece a produção de algodão agroecológico e de alimentos na Paraíba. A cada ano, a RBA amplia sua área de atuação na agricultura agroecológica e na certificação participativa.

Temas: Alimentação Renda Ver mais

Saberes E Sabores

Associação de Moradores da Enseada da Baleia

A Enseada da Baleia comunidade Caiçara, situada na Ilha do Cardoso- Cananéia/SP, em 1845 estabelece a primeira família. O local apresentava grande potencial para produção de peixe seco. Tal atividade passa por varias formas de gestão, iniciando com trabalho em condições análogas a escravidão, passando por um sistema mais humanizado com Antônio Cardoso que vai até seu falecimento em 2010. A união das mulheres, refez-se do trauma confeccionando artesanatos com redes de pesca, a economia solidária feminista deu um novo conceito, partilhando os recursos e valorizando as habilidades. Então, a secagem de peixe retorna com uma gestão nova e fortalecendo a comunidade.

Temas: Renda Alimentação Ver mais

Fale Conosco