O Algodão Agroecológico Gerando Renda E Conhecimento No Curimataú Paraibano

por Associação de Apoio a Políticas de Melhoria da Qualidade de Vida, Meio Ambiente e Verticalização da Produção Familiar
Vencedora 2019

Resumo

No assentamento Queimadas os produtores de algodão começaram o manejo do algodão agroecológico no ano de 2006 com o surgimento do Projeto Escola Participativa do Algodão Agroecológico, através do apoio técnico da ARRIBAÇÃ. No ano de 2012 os produtores começaram a passar por problemas por causa da demora no pagamento da produção, pelo fato de que o processo de certificação por auditoria se tornou inviável. Dessa forma decidiram se organizar em um Organismo Participativo de Aceitação e Conformidade – OPAC denominado Rede Borborema de Agroecologia para certificar a produção agroecológica e garantir sua comercialização. Os agricultores são certificados como produtores orgânicos.

Ver mais



Anexos

  • MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA REDE BORBOREMA DE AGROECOLOGIA
  • REGIMENTO INTERNO DA REDE BORBOREMA DE AGROECOLOGIA
  • AGRICULTORES COMPONENTES DA REDE BORBOREMA DE AGROECOLOGIA

Locais de Implantação



Responsáveis

Izabel Cristina Da Silva Santos izabelcss16@gmail.com
Joselha De Farias Vicente avedaterra@yahoo.com.br


Associação de Apoio a Políticas de Melhoria da Qualidade de Vida, Meio Ambiente e Verticalização da Produção Familiar

(83) 9982-6195
avedaterra@yahoo.com.br

Rua Euclides Camilo de Souza, 19

São Judas Tadeu

Remígio/ PB


Comentários

Associação de Apoio a Políticas de Melhoria da Qualidade de Vida, Meio Ambiente e Verticalização da Produção Familiar

(83) 9982-6195
avedaterra@yahoo.com.br

Rua Euclides Camilo de Souza, 19

São Judas Tadeu

Remígio/ PB


Responsáveis

Izabel Cristina Da Silva Santos izabelcss16@gmail.com
Joselha De Farias Vicente avedaterra@yahoo.com.br


Fale Conosco